sexta-feira, 12 de março de 2021

Kalil endurece restrições e aumenta fiscalização para conter avanço da Covid

 

Kalil endurece restrições e aumenta fiscalização para conter avanço da Covid

Prefeito de BH anunciou novas regras para o funcionamento do comércio na cidade
 

Belo Horizonte vai endurecer as regras de restrições para tentar frear o avanço da Covid-19. De acordo com o prefeito Alexandre Kalil (PSD), a partir da próxima segunda-feira (15), lojas de construção civil e restaurantes só poderão funcionar com delivery e de portas fechadas. 

Lojas de conveniência terão aval para abrir até as 18 horas, apenas de segunda a sexta. Aos sábados e domingos a cidade ficará "fechada". Carros de lanche estão proibidos. Além disso, a fiscalização será reforçada em praças públicas, parques e pistas de caminhadas para tentar conter aglomerações.

"A fiscalização será implacável com quem ignora a doença. Não podemos deixar comerciantes e bares sérios pagar por irresponsáveis", informou o prefeito nesta sexta-feira (12). "Não temos mais o que fechar, só se fechar supermercado e deixar o povo sem comer", disse o chefe do executivo. 

Por enquanto, não haverá toque de recolher na cidade. O prefeito informou, ainda, que estuda fechar prédios comerciais, já que muitos não estão respeitando as regras impostas pelo Comitê de Combate à Covid.

Confira as novas restrições determinadas pela PBH:

Lojas de construção civil - Fechadas
Escolas de dança e arte - Fechadas
Praças - Fechadas
Parques - Fechados
Locais de caminhadas - Fechados
Carros de lanches - Fechados
Restaurantes - Podem funcionar apenas no sistema de delivery, com as portas fechadas
Lojas de conveniência - Abertas apenas de segunda a sexta, até as 18h
Igrejas e templos - Abertos, mas sem celebrações

Crise em BH

Assim como as cidades brasileiras, a capital mineira vive o pior momento da pandemia desde o início da crise sanitária provocada pela Covid-19. Na quinta-feira (12), a taxa de ocupação dos leitos de UTIs específicos para atender os pacientes com o vírus atingiu 89,4%.

A lotação da enfermaria chegou a 75,6% e a taxa de transmissão em 1,22 - o que representa aceleração na doença no município. Como medida de conter o avanço do coronavírus, no último dia 6 Kalil decretou o retorno da fase zero da flexibilização. Desde então, apenas os serviços essenciais estão autorizados a funcionar.

A decisão, porém, não foi suficiente para frear a Covid-19 e novas medidas restritivas foi impostas. Desde março do ano passado, BH enfrentou a fase zero por quatro vezes. 

0 comentários:

Postar um comentário